Mao Zedong – Conversa Com A Correspondente Americana Anna Louise Strong

Publicado em agosto de 1946.

Originalmente disponível no site Marxists.

Tradução por Guilherme Henrique.

Esta é uma declaração muito importante feita pelo camarada Mao Zedong sobre a situação internacional e doméstica pouco depois da conclusão da Segunda Guerra Mundial. Aqui, o camarada Mao Zedong apresentou sua famosa tese: “Todos os reacionários são tigres de papel”. Esta tese armou ideologicamente o povo do nosso país, fortaleceu a sua confiança na vitória e desempenhou um papel de grande importância na Guerra Popular de Libertação. Assim como Lenin considerava o imperialismo um “colosso com pés de barro”, o camarada Mao Zedong considera o imperialismo e todos os reacionários como tigres de papel; ambos trataram da essência da questão. Esta tese é um conceito estratégico fundamental para o povo revolucionário. Desde o período da Segunda Guerra Civil Revolucionária, o camarada Mao Zedong repetidamente apontou: estrategicamente, em relação ao todo, os revolucionários devem desprezar o inimigo, ousar lutar contra ele e ousar conquistar a vitória; ao mesmo tempo, taticamente, em relação a cada parte, a cada luta específica, eles devem levar o inimigo a sério, ser prudentes, estudar cuidadosamente e aperfeiçoar a arte da luta e adotar formas de luta adequadas aos diferentes tempos, lugares e condições para isolar e eliminar o inimigo pouco a pouco. Em 1º de dezembro de 1958, em uma reunião do Bureau Político do Comitê Central do Partido Comunista da China realizada em Wuchang, o camarada Mao Zedong declarou:

Assim como não há uma única coisa no mundo sem uma natureza dual (esta é a lei da unidade dos opostos), assim o imperialismo e todos os reacionários têm uma natureza dual – eles são tigres reais e tigres de papel ao mesmo tempo. No passado, antes de conquistar o poder estatal e por algum tempo depois, a classe escravista, a classe feudal dos latifundiários e a burguesia eram vigorosas, revolucionárias e progressistas; eram tigres de verdade. Mas com o passar do tempo, porque seus opostos – a classe escrava, a classe camponesa e o proletariado – cresceram em força pouco a pouco, lutaram contra eles e se tornaram cada vez mais formidáveis, essas classes dominantes mudaram pouco a pouco para o reverso, transformados em reacionários, transformados em pessoas atrasadas, transformados em tigres de papel. E eventualmente eles foram derrubados, ou serão derrubados, pelo povo. As classes reacionárias, atrasadas e decadentes mantiveram essa natureza dual mesmo em suas últimas lutas de vida ou morte contra o povo. Por um lado, eram tigres reais; eles comeram pessoas, comeram pessoas aos milhões e dezenas de milhões. A causa da luta do povo passou por um período de dificuldades e agruras, e ao longo do caminho houve muitas reviravoltas. Destruir o domínio do imperialismo, do feudalismo e do capitalismo burocrático na China levou ao povo chinês mais de cem anos e custou-lhe dezenas de milhões de vidas antes da vitória em 1949. Veja! Não eram tigres vivos, tigres de ferro, tigres reais? Mas no final eles se transformaram em tigres de papel, tigres mortos, tigres de coalhada de feijão. Esses são fatos históricos. As pessoas não viram ou ouviram falar desses fatos? De fato, houve milhares e dezenas de milhares deles! Milhares e dezenas de milhares! Portanto, o imperialismo e todos os reacionários, vistos em essência, de um ponto de vista de longo prazo, de um ponto de vista estratégico, devem ser vistos pelo que são: tigres de papel. Sobre isso devemos construir nosso pensamento estratégico. Por outro lado, também são tigres vivos, tigres de ferro, tigres reais que podem comer pessoas. Sobre isso devemos construir nosso pensamento tático.

Para a necessidade de desprezar o inimigo estrategicamente e considerá-lo taticamente, veja “Problemas Estratégicos da Guerra Revolucionária da China”, Capítulo 5, Seção 6, Obras Escolhidas de Mao Tsé-tung, Vol. I, e “On Some Important the Party’s Present Policy”, Seção I, pp. 181-82 deste volume.


Strong: Você acha que há esperança para uma solução política e pacífica dos problemas da China no futuro próximo?

Mao: Isso depende da atitude do governo dos EUA. Se o povo americano ficar nas mãos dos reacionários americanos que estão ajudando Chiang Kai-shek a combater a guerra civil, há esperança de paz.

Strong: Suponha que os Estados Unidos não ajudem Chiang Kai-shek, além daquela já dada, [1] por quanto tempo Chiang Kai-shek pode continuar lutando?

Mao: Mais de um ano.

Strong: Pode Chiang Kai-shek continuar por tanto tempo, economicamente?

Mao: Ele pode.

Strong: E ​​se os Estados Unidos deixarem claro que não darão mais ajuda a Chiang Kai-shek a partir de agora?

Mao: Ainda não há sinal de que o governo dos EUA e Chiang Kai-shek tenham qualquer desejo de parar a guerra em pouco tempo.

Strong: Por quanto tempo o Partido Comunista pode continuar?

Mao: No que diz respeito ao nosso próprio desejo, não queremos lutar nem por um único dia. Mas se as circunstâncias nos obrigam a lutar, podemos lutar até o fim.

Strong: Se o povo americano perguntar por que o Partido Comunista está lutando, o que devo responder?

Mao: Porque Chiang Kai-shek quer massacrar o povo chinês, e se o povo quer sobreviver, tem que se defender. Isso o povo americano pode entender.

Strong: O que você acha da possibilidade de os Estados Unidos iniciarem uma guerra contra a União Soviética?

Mao: Há dois aspectos na propaganda sobre uma guerra antissoviética. Por um lado, o imperialismo dos EUA está de fato preparando uma guerra contra a União Soviética; a propaganda atual sobre uma guerra antissoviética, assim como outras propagandas antissoviéticas, é uma preparação política para tal guerra. Por outro lado, esta propaganda é uma cortina de fumaça colocada pelos reacionários dos EUA para cobrir muitas contradições reais que confrontam imediatamente o imperialismo dos EUA. Estas são as contradições entre os reacionários dos EUA e o povo americano e as contradições do imperialismo dos EUA com outros países capitalistas e com os países coloniais e semicoloniais. Atualmente, o significado real do slogan dos EUA de travar uma guerra antissoviética é a opressão do povo americano e a expansão das forças de agressão dos EUA no resto do mundo capitalista. Como você sabe, tanto Hitler quanto seus parceiros, os senhores da guerra japoneses, usaram por muito tempo slogans antissoviéticos como pretexto para a escravização do povo em casa e agressão contra outros países. Agora os reacionários dos EUA estão agindo exatamente da mesma maneira.

Para iniciar uma guerra, os reacionários dos EUA devem primeiro atacar o povo americano. Eles já estão atacando o povo americano – oprimindo os trabalhadores e os círculos democráticos nos Estados Unidos política e economicamente e se preparando para impor o fascismo lá. O povo dos Estados Unidos deve se levantar e resistir aos ataques dos reacionários dos EUA. Eu acredito que eles vão.

Os Estados Unidos e a União Soviética estão separados por uma vasta zona que inclui muitos países capitalistas, coloniais e semicoloniais na Europa, Ásia e África. Antes que os reacionários dos EUA subjuguem esses países, um ataque à União Soviética está fora de questão. No Pacífico, os Estados Unidos agora controlam áreas maiores do que todas as antigas esferas de influência britânicas ali reunidas; controla o Japão, a parte da China sob o domínio do Kuomintang, metade da Coreia e o Pacífico Sul. Há muito tempo controla a América Central e do Sul. Procura também controlar todo o Império Britânico e a Europa Ocidental. Usando vários pretextos, os Estados Unidos estão fazendo arranjos militares em grande escala e estabelecendo bases militares em muitos países. Os reacionários dos EUA dizem que as bases militares que eles montaram e estão se preparando para montar em todo o mundo são voltadas contra a União Soviética. É verdade que essas bases militares são direcionadas contra a União Soviética. Atualmente, no entanto, não é a União Soviética, mas os países em que essas bases militares estão localizadas os primeiros a sofrer a agressão dos EUA. Acredito que não demorará muito para que esses países percebam quem realmente os está oprimindo, a União Soviética ou os Estados Unidos. Chegará o dia em que os reacionários dos EUA se encontrarão com a oposição do povo de todo o mundo.

Claro, não quero dizer que os reacionários dos EUA não têm intenção de atacar a União Soviética. A União Soviética é uma defensora da paz mundial e um poderoso fator que impede a dominação do mundo pelos reacionários dos EUA. Por causa da existência da União Soviética, é absolutamente impossível para os reacionários nos Estados Unidos e no mundo realizar suas ambições. É por isso que os reacionários dos EUA odeiam furiosamente a União Soviética e realmente sonham em destruir este estado socialista. Mas o fato de que os reacionários dos EUA estão agora alardeando tão alto sobre uma guerra Americana-Soviética e criando uma atmosfera suja, logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, nos obriga a dar uma olhada em seus objetivos reais. Acontece que sob a capa de slogans antissoviéticos eles estão atacando freneticamente os trabalhadores e os círculos democráticos nos Estados Unidos e transformando todos os países que são alvos da expansão externa dos EUA em dependências dos EUA. Acho que o povo americano e os povos de todos os países ameaçados pela agressão dos EUA devem se unir e lutar contra os ataques dos reacionários dos EUA e seus lacaios nesses países. Somente pela vitória nesta luta pode ser evitada uma terceira guerra mundial; caso contrário, é inevitável.

Strong: Isso é muito claro. Mas suponha que os Estados Unidos usem a bomba atômica? Suponha que os Estados Unidos bombardeiem a União Soviética de suas bases na Islândia, Okinawa e China?

Mao: A bomba atômica é um tigre de papel que os reacionários americanos usam para assustar as pessoas. Parece terrível, mas na verdade não é. É claro que a bomba atômica é uma arma de matança em massa, mas o resultado de uma guerra é decidido pelo povo, não por um ou dois novos tipos de armas.

Todos os reacionários são tigres de papel. Na aparência, os reacionários são aterrorizantes, mas na realidade não são tão poderosos. De um ponto de vista de longo prazo, não são os reacionários, mas as pessoas que são realmente poderosas. Na Rússia, antes da Revolução de Fevereiro de 1917, que lado era realmente forte? Na superfície, o czar era forte, mas foi arrastado por uma única rajada de vento na Revolução de Fevereiro. Em última análise, a força na Rússia estava do lado dos Sovietes de Trabalhadores, Camponeses e Soldados. O czar era apenas um tigre de papel. Hitler já não foi considerado muito forte? Mas a história provou que ele era um tigre de papel. Assim foi Mussolini, assim foi o imperialismo japonês. Pelo contrário, a força da União Soviética e do povo de todos os países que amavam a democracia e a liberdade provou ser muito maior do que o previsto.

Chiang Kai-shek e seus apoiadores, os reacionários dos EUA, também são tigres de papel. Falando do imperialismo dos EUA, as pessoas parecem sentir que é terrivelmente forte. Os reacionários chineses estão usando a “força” dos Estados Unidos para assustar o povo chinês. Mas ficará provado que os reacionários dos EUA, como todos os reacionários da história, não têm muita força. Nos Estados Unidos há outros que são realmente fortes – o povo americano.

Veja o caso da China. Temos apenas o milheto e mais os rifles em que podemos confiar, mas a história finalmente provará que nosso milheto somado aos rifles são mais poderoso do que os aviões somados de tanques de Chiang Kai-shek. Embora o povo chinês ainda enfrente muitas dificuldades e sofra por muito tempo as dificuldades dos ataques conjuntos do imperialismo dos EUA e dos reacionários chineses, chegará o dia em que esses reacionários serão derrotados e nós sairemos vitoriosos. A razão é simplesmente esta: os reacionários representam a reação, nós representamos o progresso.

Notas

1. Para ajudar Chiang Kai-shek a iniciar a guerra civil contra o povo, o imperialismo dos EUA deu ao seu governo uma grande quantidade de ajuda. No final de junho de 1946, os Estados Unidos haviam equipado 45 divisões do Kuomintang. Ele havia treinado 150.000 militares do Kuomintang – exército, forças navais e aéreas, agentes secretos, polícia de comunicações, oficiais do estado-maior, oficiais médicos, pessoal de suprimentos, etc.) e 8 regimentos do corpo de polícia de comunicações, ou seja, mais de 540.000 homens ao todo. O governo dos EUA desembarcou 90.000 de seus fuzileiros navais na China e os colocou em cidades importantes como Xangai, Tsingtao, Tientsin, Peiping e Chinwangtao. Eles guardavam as linhas de comunicação para o Kuomintang no norte da China. De acordo com dados divulgados em United States Relations with China (The White Paper), divulgados pelo Departamento de Estado em 5 de agosto de 1949, o valor total de vários tipos de ajuda dos EUA concedidos ao governo de Chiang Kai-shek desde a época da guerra de Resistência contra o Japão até 1948 foi de mais de 4 milhões e 500 mil dólares (a maior parte da ajuda dos EUA dada durante a Guerra de Resistência havia sido acumulada pelo Kuomintang para a guerra civil que se seguiu contra o povo). Mas a quantidade real de ajuda dos EUA a Chiang Kai-shek excedeu em muito esse total. O Livro Branco dos EUA admitiu que a ajuda dos EUA era equivalente a “mais de 50% dos gastos monetários” do governo de Chiang Kai-shek e era “de magnitude proporcionalmente maior em relação ao orçamento desse governo do que os Estados Unidos forneceram para qualquer nação da Europa Ocidental desde o fim da guerra”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close