Friedrich Engels – Sobre a Luta Interna e a Unidade

Carta de Engels para August Bebel.

Londres, 28 de outubro de 1882

Originalmente disponível no site Marxists.

Tradução por Igor A. Torres Ribeiro.


Eu li o segundo artigo [do Vollmar] um tanto apressadamente, com duas ou três pessoas falando o tempo todo. Caso contrário, a maneira como ele representa a Revolução Francesa para si mesmo teria me levado a detectar a influência Francesa e com ela meu Vollmar também, sem dúvida. Você percebeu esse lado de modo bem correto. Finalmente, ele é a sonhada realização da frase sobre a “única massa reacionária.” Todos os partidos oficiais unidos aqui em um só amontoado, todos os Socialistas ali em uma coluna – a grande batalha decisiva. Vitória pelas linhas em um só golpe. Na vida real as coisas não acontecem tão simplesmente. Na vida real, como você bem definiu, a revolução começa ao contrário, através da grande maioria da população e também dos partidos políticos se reunindo contra o governo, que assim é isolado, e o derrubando; e é somente depois daqueles dos partidos oficiais, cuja existência ainda é possível, tenham mutualmente e de forma bem sucedida cumprido a destruição uns dos outros, que a grande divisão do Vollmar se realiza e com ela a perspectiva do nosso governo. Se, como o Vollmar, nós quiséssemos começar desde o princípio com o ato final da revolução, nós estaríamos em uma circunstância miserável.

Na França, a divisão tão esperada aconteceu. A conjunção original de Guesde e Lafargue com Malon e Brousse era sem dúvida inevitável quando o partido foi fundado, entretanto Marx e eu nunca tivemos nenhuma ilusão de que iria durar. O problema é puramente sobre princípios: deve a luta ser conduzida como uma luta de classe do proletariado contra a burguesia, ou deve ser permitido no bom estilo oportunista (ou como é chamada na tradução Socialista: possibilista) que o caráter de classe do movimento, junto com seu programa, deva ser abandonado onde houver a chance de ganhar mais votos, mais seguidores, por esses meios. Malon e Brousse, ao se declararem a favor desta última alternativa, sacrificaram o caráter de classe proletário do movimento e tornaram a separação inevitável. Melhor assim. O desenvolvimento do proletariado procede em todos os lugares em meio às lutas internas e a França, que agora está formando um partido dos trabalhadores pela primeira vez, não é exceção. Na Alemanha, nós ultrapassamos a primeira fase da luta interna, outras fases ainda estão à nossa frente. Unidade é uma coisa muito boa, contanto que seja possível, porém existem coisas que são mais importantes do que unidade. E quando alguém, como Marx e eu, lutou duramente, durante toda sua vida, mais contra os supostos Socialistas que contra qualquer outro (pois nós somente consideramos a burguesia como classe e dificilmente nos envolvemos em conflitos com burgueses individuais), não se pode lamentar intensamente que a luta inevitável estourou.

Eu espero que isto chegue até você antes que eles o prendam. Saudações calorosas de Marx e Tussy. Marx está se recuperando rapidamente e se sua pleurisia não voltar ele estará mais forte no próximo outono do que ele esteve por anos. Se você ver Liebknecht em Käfigturm [1] (como dizem em Berne), dê a ele os melhores cumprimentos de todos nós.

1. Literalmente “torre jaula”; aqui prisão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close