Mao Zedong – O Suicídio da Senhorita Zhao

16 de novembro de 1919.

Disponível originalmente no site The Ethics of Suicide.

A imagem de capa contém uma ilustração de Mao Zedong e Yang Kaihui, sua segunda esposa com quem se casou em 1920, depois de recusar um casamento arranjado para si.

Tradução por Andrey Santiago.


Quando algo acontece na sociedade, não devemos subestimar sua importância. O pano de fundo de qualquer evento contém as múltiplas causas de sua ocorrência. Por exemplo, o evento de “morte de uma pessoa” pode ser explicado de duas maneiras. Um é biológico e físico, como no caso de “falecer na velhice”. O outro vai contra fatores biológicos e físicos, como no caso de “morte prematura” ou “morte não natural”. A morte de Senhorita Zhao por suicídio pertence à última categoria de “morte não natural”.

O suicídio de uma pessoa é inteiramente determinado pelas circunstâncias. A ideia original da Senhorita Zhao foi buscar a morte? Pelo contrário, sua ideia original foi buscar a vida. Se a Senhorita Zhao acabou buscando a morte em vez disso, é porque as circunstâncias a levaram a isso. As circunstâncias em que a Senhorita Zhao se encontrou foram as seguintes; (1) sociedade chinesa; (2) a família Zhao de Nanyang Street em Changsha; (3) a família Wu da rua Kantzuyuan em Changsha, a família do marido que ela não queria. Esses três fatores constituíram três redes de ferro, compondo uma espécie de gaiola triangular. Uma vez presa nessas três redes, foi em vão que ela buscou a vida de todas as maneiras possíveis. Não havia como ela continuar vivendo; o contrário da vida é a morte, e a Senhorita Zhao sentiu-se assim compelida a morrer … Se, entre esses três fatores, houvesse um que não fosse uma rede de ferro, ou se uma dessas redes tivesse se aberto, a Srta. Chão certamente não teria morrido. (1) Se os pais da Senhorita Zhao não tivessem recorrido à compulsão, mas tivessem cedido ao livre arbítrio da Senhorita Zhao, a Senhorita Zhao certamente não teria morrido; (2) se os pais da Senhorita Zhao não tivessem recorrido à compulsão, mas permitissem que a Senhorita Zhao explicasse seu ponto de vista à família de seu futuro marido e explicasse as razões de sua recusa, e se no final a família de seu futuro marido tivesse aceitado seu ponto de vista e respeitado sua liberdade individual, Senhorita Zhao certamente não teria morrido; (3) mesmo que seus pais e a família de seu futuro marido tivessem se recusado a aceitar seu livre arbítrio, se na sociedade houvesse um poderoso grupo de opinião pública para apoiá-la, se houvesse um mundo inteiramente novo onde o fato de fugir para longe da casa dos pais e encontrar refúgio em outro lugar fossem considerados honrosos e não desonrosos, neste caso, também, a Senhorita Zhao certamente não teria morrido. Se a Senhorita Zhao morreu hoje, é porque estava solidamente envolvida pelas três redes de ferro (sociedade, sua própria família, a família de seu futuro marido); ela buscou a vida em vão e finalmente foi levada a buscar a morte. ..

O incidente de ontem foi importante. Aconteceu por causa do vergonhoso sistema de casamentos arranjados, por causa da escuridão do sistema social, da negação da vontade individual e da ausência da liberdade de escolher o próprio cônjuge. É de se esperar que as pessoas interessadas comentem sobre todos os aspectos deste caso, e que defendam a honra de uma menina que morreu como mártir pela causa da liberdade de escolher seu próprio amor. …

A família dos pais e a família do futuro marido estão ambas ligadas à sociedade; ambos são partes da sociedade. Devemos entender que a família dos pais e a família do futuro marido cometeram um crime, mas a origem desse crime está na sociedade. É verdade que as próprias duas famílias cometeram este crime; mas grande parte da culpabilidade lhes foi transmitida pela sociedade. Além disso, se a sociedade fosse boa, mesmo que as famílias quisessem cometer esse crime, não teriam tido a oportunidade de fazê-lo. …

Uma vez que existem fatores em nossa sociedade que causaram a morte da Senhorita Zhao, esta sociedade é uma coisa extremamente perigosa. Foi capaz de causar a morte de Senhorita Zhao; também pode causar a morte de Senhorita Ch’ieh, Senhorita Sun ou Senhorita. Li. É capaz de matar tanto homens quanto mulheres. Todos nós, as vítimas em potencial, devemos estar em guarda diante dessa coisa perigosa que pode nos infligir um golpe fatal. Devemos protestar em voz alta, alertar os outros seres humanos que ainda não morreram e condenar os inúmeros males de nossa sociedade.

No ano passado, em Tóquio, no Japão, houve o caso do duplo suicídio da esposa de um conde e de um chofer que haviam se apaixonado. O Tōkyō Shimbun publicou uma edição especial, após a qual vários escritores e estudiosos discutiram o incidente por vários meses consecutivos. O incidente de ontem foi muito importante. O pano de fundo desse incidente é a podridão do sistema de casamento e a escuridão do sistema social, no qual não pode haver ideias ou pontos de vista independentes, e nenhuma liberdade de escolha no amor. Ao discutirmos diferentes tipos de teorias, devemos discuti-los à luz de eventos reais e vivos. Ontem, o Sr. Tianlai e o Sr. Jiangong já fizeram uma breve introdução. Ao continuar esta discussão e apresentar alguns de meus próprios pontos de vista, fiz isso com a esperança expressa de que outros discutam seriamente o caso desta jovem, uma mártir da liberdade e do amor, de muitas perspectivas diferentes, e gritarão “Injustiça!” a favor dela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close